O que você procura no blog?

O melhor lugar para encontrar serviços e informações. Simples, eficiente e rápido.

populares Jornal, Manaus, Durango Duarte, Blog do Durango
3 de outubro de 2016 às 09:34.

100% de ousadia, acertei 34 dos 41 candidatos a vereador

compartilhar

Ao longo do mês de setembro ousei e em três oportunidades fiz o que ninguém se atreveu fazer. Usando a percepção aguçada que a experiência me concedeu, antecipei os nomes de candidatos a vereadores eleitos e aqueles que, percebia, tinham chances de se eleger. Quantos eu acertei? Saberão agora.

Disse que o PHS elegeria quatro vereadores, que Wilker Barreto estava eleito e que seis candidatos disputariam as outras três vagas: Professora Jaqueline, Professor Samuel, Bessa, Eloi Abreu, Dr. Vitor e Mário Frota. Wilker foi o mais votado e os três primeiros da lista se elegeram.

Afirmei que o PTN elegeria três e que não descartava a quarta vaga. Elegeu quatro. Destaquei os nomes de Mauro Teixeira, Wallace Oliveira, Felipe Souza, Dr. Alonso Oliveira, DJ Raidi Rebello, Roberto Cidade, Joãozinho Miranda, Rosivaldo Cordovil, Nilson Cardoso e Walfran Torres. Bingo! Felipe, Mauro, Wallace e Rosivaldo se elegeram.

Da coligação Mudança para Transformar II (PSD e Pros) cravei que três vereadores se elegeriam. Destaquei como favoritos Hiram Nicolau, Gilmar Nascimento e Sildomar Abtibol. E que Roberto Sabino e Jornada estavam no páreo e possuíam enorme capacidade de chegada. Roberto Sabino tomou o lugar de Sildomar e Jornada ficou na primeira suplência.

Declinei que o PSB elegeria três vereadores e que tinha três favoritos: Marcelo Serafim, Ali Assi e Carlos Portta. Acertei no número de vagas e as eleições de Carlos Portta e Marcelo Serafim. Rosinaldo Bual se elegeu e o professor Ali ficou com a primeira suplência.

Sustentei que o PSDB elegeria dois vereadores e que havia uma longínqua possibilidade de uma terceira vaga. O PSDB elegeu dois vereadores, exatamente os dois que posicionei como favoritos: Elias Emanuel e Plinio Valério.

Finquei que o PR, de Alfredo Nascimento e Marcelo Ramos, elegeria dois, com chances de uma terceira vaga. O PR surpreendeu e elegeu quatro vereadores. Destaquei sete nomes, dentre eles os eleitos: Fred Mota, Joana D’Arc Protetora e Cláudio Proença. A grata surpresa foi o Sargento Bentes Papinha, que obteve uma bela votação.

Declarei que o PT elegeria dois vereadores e que os favoritos seriam Waldemir José, Professor Bibiano, Odenildo Sena, Professor Denis e Rosi Matos. O PT elegeu apenas um candidato, Sassa da construção civil (este é o tipo de surpresa peculiar numa eleição para vereador). Waldemir José e Professor Bibiano ficaram com a primeira e segunda suplência, respectivamente.

Sobre a coligação Somos todos Manaus (PRB e PSC), apontei que dois vereadores seriam eleitos e que três nomes disputariam essas vagas: João Luiz, Joelson Silva e Amauri Colares. Elegeram-se João Luiz (a maior votação do pleito) e Joelson Silva, representantes da Igreja Universal e da Assembleia de Deus, respectivamente.

Relativamente à coligação Sim, é Possível (Rede e PMN), disse que elegeria dois vereadores e que Chico Preto retornaria a Casa.  Chico Preto se elegeu e William Abreu, um dos nove nomes que relacionei, ficou com a segunda vaga.

Apontei que o DEM faria dois vereadores e garanti a reeleição de Therezinha Ruiz. Relacionei cinco nomes com chances de ocupar a segunda vaga: Raulzinho, Ceará do Santa Etelvina, Januário Rocha, Everton Assis e Dalmir Salazar.  O DEM conquistou três vagas: Terezinha, Everton e Raulzinho.

Assegurei que o PMDB tinha boa chance de eleger dois vereadores e que a reeleição de Marcel Alexandre estava garantida. Aleguei que a segunda vaga seria disputada por três candidatos: Professor Gedeão Amorim, Dr. Mauro Lippi e Dallas Filho. O PMDB fez dois vereadores: Marcel e Gedeão, exatamente na mesma ordem.

Sustentei que a coligação Por uma só Manaus I elegeria dois vereadores e que três nomes efetivamente estariam na disputa: Álvaro Campelo, Reizo Castelo Branco e Socorro Sampaio. A coligação elegeu dois vereadores: Reizo e Álvaro.

Sobre a coligação Novas Ideias, Novo Caminho (PDT e PSDC), identifiquei que estava bem próximo de obter duas vagas e que estas seriam disputadas por Anderson Souza, Diego Afonso, Mauro Animalesco, Junior Resgate e Ana Lívia. Diego Afonso se elegeu, Junior e Mauro ficaram com a primeira e segunda suplência e Issac Tayah surpreendeu positivamente, uma vez que enfrenta uma delicada situação de saúde.

Auferi que a coligação Por uma só Manaus II poderia obter duas vagas, uma do vereador Massami Miki e a outra que seria disputada por Glória Carratte, Rodinei do Mototaxi, Alessandro Cohen e Cláudio Dantas. A coligação elegeu apenas um vereador, Gloria Carratte, Massami Miki ficou na primeira suplência.

Minha percepção acusava que o PV elegeria um vereador, mas que havia a hipótese de uma eventual segunda vaga. Citei seis nomes como potenciais candidatos: David Reis, Professor François, Professor Daniel Coelho, Dr. Francisco Campos, Jader Pinto e Everaldo Farias. O PV  fez dois vereadores, exatamente os dois primeiros que relacionei, novamente.

A propósito do PTC, afirmei que elegeria um vereador e que poderia conquistar uma segunda vaga. Listei seis candidatos como favoritos: Missionário André, Serginho Câmara, Netto Jacaré, Valdiberto Rocha, Professor Alessandro fisioterapeuta e Coronel Gilvandro Mota. O partido conquistou duas vagas, elegeram-se Coronel Gilvandro Mota e Missionário André.

A respeito do PCdoB assegurei que elegeria um com a possibilidade de outra vaga pela conhecida sobra do quociente eleitoral e partidário. Destaquei como o principal nome Jaildo dos rodoviários, o candidato eleito.

Minhas análises se confirmaram quando asseverei que PPL e PPS, PEN, PMB, PRTB, PTdoB, SD e a coligação Manaus por nós: Construindo o Poder Popular, não elegeriam nenhum candidato.

Resumo da ópera: dos 41 vereadores eleitos, acertei 34. Excelente desempenho.

Muito prazer, meu nome é Durango Duarte.

ARTIGOS ANTERIORES

Comentários