O que você procura no blog?

O melhor lugar para encontrar serviços e informações. Simples, eficiente e rápido.

populares Jornal, Manaus, Durango Duarte, Blog do Durango
28 de outubro de 2016 às 00:01.

Marcelo perdeu, Artur reeleito

A 48 horas da grande decisão de quem será o prefeito de Manaus, publicamos nossa terceira pesquisa neste segundo turno, a sétima desta eleição. O atual prefeito e candidato à reeleição obteve 53,1% dos votos válidos, versus 46,9% de Marcelo Ramos. Entrevistamos 1.000 eleitores entre os dias 25 e 27 de outubro, a margem de erro do presente estudo é de 3,1%. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 02109/2016.

Em todos os estudos mantivemos uma quantidade de entrevistas conforme os indicadores presentes nas diversas bases de dados oficiais (TSE e IBGE), no que tange às variáveis de controles necessárias em uma pesquisa de opinião, tais como: mulheres (53%) e homens (47%); Zona Norte (28,1%); Zona Leste (24,8%); Zona Sul (15,7%); Zona Oeste (14,4%); Zona Centro-Sul (8,6%) e Zona Centro-Oeste (8,4%). Este perfil da amostra deve, obrigatoriamente, espelhar o universo de todos os eleitores de Manaus. Recomendamos a leitura da página três do relatório.

Na página quatro detalhamos a quantidade de entrevistas por bairro, que, a título de curiosidade, sempre foi a mesma em todas as pesquisas realizadas.

O resultado detalhado você encontrará na página cinco. Artur 45,9%, Marcelo 40,5%, nulos e brancos 12,0% e indecisos 1,6%. A soma da intenção de votos de Marcelo Ramos e Artur Neto é de 86,4% e, a partir daí, calcula-se os votos válidos. Exemplo: Marcelo 40,5% dividido por 86,4%, o que resulta 46,9%.

Na página seis você encontrará o detalhamento do desempenho de cada um dos candidatos pelas cinco variáveis de controle. Na página sete, o grau de definição de votos, que é da ordem de 90% para os dois. E, por último, na página oito, uma tabela com a evolução das três pesquisas publicadas. Um detalhe que você observará nesta página: a variação dos votos válidos dos dois candidatos, entre o dia 7 e o dia 28, foi de apenas 2,1%.

Mantendo a postura de não fazer nenhuma inferência analítica do quadro eleitoral, nos atemos, tão somente, a descrever, de maneira objetiva, os números captados no campo.

Comentários