O que você procura no blog?

O melhor lugar para encontrar serviços e informações. Simples, eficiente e rápido.

populares Jornal, Manaus, Durango Duarte, Blog do Durango
4 de fevereiro de 2015 às 09:30.

Série Especial – Movimento da Discórdia Baré (MDB)

CRÍTICAS NA A CRÍTICA – EÇA DE ASSIS/MÁRIO FROTA

A VACA E O GREGO – Vaca Braba (Samuel Peixoto), através do Grego Antigo (Chico Queiroz), fez interpretação judicial contra esta coluna, para processar seu autor por calúnia. Rebentou a cara e, por isso, investiu contra o Deputado Federal Mário Frota com adjetivos os mais torpes, só usados em portão de feira.

Chamei Vaca Braba de analfabeto, traidor e estelionatário. Onde está a calúnia? Analfabeto ele o é. Mande-o fazer um ditado de dez linhas e se ele não cometer vinte erros de ortografia dou meu pescoço à forca. Traidor ele o é. Ainda semana passada esteve em companhia do Deputado Joel Ferreira, aliciando oposicionistas, para o partido que não representa o sucedâneo da oposição que o elegeu.

Estelionatário ele o é. Na última campanha eleitoral, na gerência desse jornal, pagou uma publicidade com cheque sem fundos.

Juiz nenhum, diante de tais fatos, todos verídicos, seria capaz de condenar o colunista. Tenho verdadeiro “dossiê” sobre a vida de “Vaca Braba”, que poderei divulgar em momento oportuno, a começar pelo episódio de Boca do Acre, de onde ele fugiu às pressas, após desvirginar uma jovem para não ficar sem os testículos.

Outra acusação que faz ao colunista: elogiar o alcaide do Paço Municipal e o inquilino do Palácio Rio Negro. Tenho realmente, aqui e acolá, feitos alguns elogios aos srs. José Fernandes e José Lindoso, quando eles se posicionam em favor do povo. Mas, de modo geral, os leitores desta coluna são testemunhas, trato-os com mordacidade, sem poupar-lhes críticas.

Mais uma acusação: Ele diz que, através desta coluna, procuro provocar discórdias no seio da oposição, o que é outra inverdade. Esta coluna, desde seu nascimento até hoje, tem se mantido intransigentemente em oposição aos Governos – Federal, Estadual e Municipal – sobretudo contra o regime de exceção instalado há mais de três lustros no País. Por outro lado, sempre defendi as teses do MDB e de seu sucedâneo autêntico, que é o PMDB.

Poderia, se tivesse o temperamento doentio do Vaca Braba, preencher o restante da coluna com adjetivos, mais baixos do que os usou para xingá-lo. Isso, porém deixo de fazer para não me nivelar a ele por questão de ética profissional. O que disse de Samuca, disse e está dito. E provo: Ele é analfabeto, traidor e estelionatário.

Quanto ao Grego Antigo, que foi certamente quem escreveu a entrevista de Vaca Braba publicada ontem no jornal que os abriga, tenho até dó. O homem está passando por um processo de esclerose. Do contrário não andaria vestido de pijama, rindo à toa, pelas ruas da cidade e não expulsaria do seu escritório de advocacia, como noticiou o jornal que lhes dá cobertura, sob a alegação de que só patrocina causas de gente rica, a sra. Alaide Bernardino da Silva.

São esses homens – um irresponsável e outro a caminho da debilidade mental – que insistem em ficar à frente do PMDB. O primeiro, por condições morais, pois se comprometem de ingressar no PP e parece ter desistido como o fez Joel Ferreira e o outro, temeroso de procurar outra legenda, porque se o fizer, não será reeleito com toda certeza.

Enfim, Deus os fez e o diabo os uniu.

E voltem querendo.

Transcrição do Jornal A Crítica de 26 de janeiro de 1980, p. 05.

Comentários