Categorias
Cotidiano

Impeachment (3) – Amargo regresso

As consequências da abertura do processo de impeachment são cruéis com a atividade econômica porque geram insegurança indescritível. Se a crise já estava retraindo investidores, o pedido de afastamento da presidente os deixa profundamente inibidos de promover novos investimentos ou, quiçá, de retrair projetos em andamento.

A previsão de queda espetacular do PIB, estimado em 4%, e a inflação atingindo dois dígitos sangrarão o País, o resultado desse sangramento é a perspectiva de um 2016 bem pior que 2015.

Se os tempos de agora são de apreensão, o futuro será um verdadeiro caos. A maior parcela da população que atingiu a condição de classe média – defensora intransigente do projeto do lulopetista – , retorna agora, decepcionada, à linha de pobreza.

 

 

Por Durango Duarte

Nascido em Cachoeira do Sul/RS veio com sua família para Manaus em 1975. Empresário, pesquisador, publicitário e autor de livros.