Categorias
Cotidiano

Quitação das “pedaladas fiscais” não isenta Dilma do crime de responsabilidade fiscal, dizem especialistas

O governo quitou as “pedaladas fiscais” realizadas em 2014 e outras obrigações de 2015, totalizando R$ 72,4 bilhões em pagamentos. Com o pagamento, o Planalto espera esfriar o andamento do processo de impeachment na Câmara dos Deputados, previsto para ser analisado até o fim de março. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, acredita que o processo perde fôlego. Mas, na avaliação de especialistas, a presidente Dilma Rousseff não deve se isentar do crime de responsabilidade fiscal cometido no ano passado. “A violação da LRF foi realizada em 2014. Ela apenas não reiterará a violação em 2015”, explicou o jurista Ives Gandra Martins.

Por Durango Duarte

Nascido em Cachoeira do Sul/RS veio com sua família para Manaus em 1975. Empresário, pesquisador, publicitário e autor de livros.