29 de outubro de 2015 às 08:00.

Ufanismo baré

compartilhar

Há uma tradição entre os políticos locais, especialmente em vésperas de período eleitoral, de procurarem se vender como melhores que os outros, utilizando-se de títulos e comendas que quase sempre não são frutos de credibilidade. Basta olhar o passado, uma excelente maneira de se entender o que estou dizendo.

O ex-prefeito e atual deputado federal Alfredo Nascimento, por exemplo, ganhou por duas vezes consecutivas (2000-2001) o prêmio de melhor prefeito do Brasil, concedido pela revista Isto É e o SBT, em parceria com uma empresa que é melhor nem comentar nada.

São premiações que, à boca pequena, dizem que são feitas à base de trocas, como as realizadas por colunistas sociais que lhe garantem um troféu de “melhor qualquer coisa”, desde que você dê uma pequena contribuição, uma singela “ajudinha” para a festa de premiação. E dependendo da ajuda, você pode até ganhar vários prêmios.

O que me assusta é ver alguns parlamentares amazonenses da atualidade – ainda muito longe de serem expoentes em suas casas legislativas – se vangloriarem por alcançarem os primeiros lugares em votações que não medem exatamente a qualidade da sua atuação política, do seu mandato.

Na realidade, são “vitórias” obtidas por pedidos, ou melhor dizendo, por súplicas de votos entre os amigos, como se fosse um concurso de miss simpatia.

Pura propaganda enganosa.

Alfredo Nascimento na campanha de 2000

Comentários

error: Conteúdo de propriedade de Durango Duarte, protegido contra cópia.