Categorias
Cotidiano

Zona Franca de Manaus permanecerá no regime tributário diferenciado

O governo Dilma Rousseff foi pressionado nesta terça-feira, 8, por empresários dos ramos de serviços, comércio e construção civil a não aumentar a carga tributária do PIS, cuja proposta de simplificação do tributo está pronta para ser enviada ao Congresso Nacional. O temor dos empresários é que o governo se aproveite para embutir um aumento de impostos.

O plano final, sinaliza o governo, é unir dois tributos – PIS e COFINS -, simplificados em um único tributo sobre o valor agregado, uma espécie de IVA (Imposto sobre o valor agregado), utilizados em diversos países desenvolvidos do mundo.

As empresas que hoje estão no regime Super Simples continuarão do jeito que estão, assim como os regimes tributários diferenciados para os segmentos de medicamentos, agronegócios e para a Zona Franca de Manaus, afirma o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid.

Por Durango Duarte

Nascido em Cachoeira do Sul/RS veio com sua família para Manaus em 1975. Empresário, pesquisador, publicitário e autor de livros.