O que você procura no blog?

O melhor lugar para encontrar serviços e informações. Simples, eficiente e rápido.

populares Amazonas, Manaus, Durango Duarte, Blog do Durango
21 de maio de 2015 às 15:05.

Crise econômica e política destruirá a reeleição dos prefeitos do interior

compartilhar

O sentimento de trocar os gestores municipais é elevadíssimo e Manacapuru é o melhor exemplo de que isso deve ocorrer. O eleitor manacapuruense sinaliza para um basta às mentiras e ao não cumprimento de promessas.

 

A doce ilusão dos prefeitos que ainda acreditam na solução pelo poder da caneta e por alguns convênios com o Governo do Estado para comprar as consciências poderá fazer com que eles levem para casa uma enorme derrota eleitoral.

O lamentável é que essas novas lideranças podem se transformar em grandes decepções. Enquanto a política for feita sob a ótica do personalismo e não do profissionalismo, o que teremos é mudança de figurinha.

O atual prefeito Jaziel Tororó teve sua administração reprovada por 40% dos entrevistados da pesquisa, com 32% dizendo que seu governo é péssimo e 8% ruim. Na outra ponta, 32% disseram que sua administração está aprovada (ÓTIMO e BOM). Ao final, ele obteve a média 4,3.

Quando perguntados sobre a administração do governador José Melo, 46% disseram que estava ótima ou boa, enquanto que 27% reprovaram o atual governo do Estado (PÉSSIMO e RUIM), resultando na média 5,5.

Para os eleitores de Manacapuru, Beto D’Angelo é o favorito a ocupar o cargo de prefeito em 2016, com 45% das intenções de votos. Na segunda colocação aparece Major Afrânio, com 19%, seguido pelo prefeito Tororó (15%) e por Andrea Cidade (8%). Os que rejeitam todos os nomes somaram 10% e os que não souberam responder, 2%.

Beto D’Angelo também é percebido pelos manacapuruenses como aquele que tem maior chance de vencer a eleição, com 56%. Por outro lado, a rejeição mais alta foi dada ao nome de Jaziel Tororó, com 48% das citações.

A pesquisa foi realizada nos dias 20 e 21 de maio com 320 entrevistas na cidade de Manacapuru. A margem de erro é de 5,5%, para mais ou para menos, com grau de confiabilidade de 95%.

Comentários