12 de maio de 2022 às 10:58.

Marketing e dados: não basta apenas usá-los para orientação, é preciso gerar soluções

compartilhar

Quem trabalha com o digital sabe que as tendências estão sempre mudando, assim como as tecnologias avançam e as plataformas vão se atualizando. Cabe a nós acompanhar, para dominar as ferramentas e pensar nas melhores estratégias.

Todos esses avanços acabam gerando mudanças no mercado e no comportamento do consumidor. Mais do que nunca, hoje é importante ter acesso a dados para personalização de campanhas e captação de potenciais clientes.

Em entrevista ao blog da Rock Content, Martha Gabriel, uma das maiores especialistas digitais do Brasil, destacou que os resultados não dependem apenas dos dados, mas também do processo de transformação deles em conhecimento e ação.

Empresa orientada por dados versus martechs

Segundo Martha, uma empresa orientada por dados é aquela que apenas os utiliza para guiar a tomada de decisões. Nesse caso, além dos dados, os resultados também dependem do processo de transformá-los em ação e conhecimento. No entanto, ela destaca que apenas se orientar por dados não é o bastante. É preciso ampliar o potencial deles e gerar soluções – por meio da tecnologia, por exemplo.

Do outro lado, estão as empresas que já utilizam tecnologia para processar dados e oferecer soluções que ajudam no funcionamento de sistemas. Como exemplos, a especialista cita as healthtechs (empresas que usam dados e tecnologia para soluções no funcionamento do sistema de saúde), as enertechs (para baratear soluções em energia), etc. 

No caso das martechs, são empresas que usam dados e tecnologia para alavancar o marketing. Como exemplos, temos soluções em automação de marketing, IA (Inteligência Artificial) para análise de comportamentos, criação de conteúdo, reconhecimento facial para transações financeiras, etc.

Dados e proteção de informações pessoais

São elementos aos quais os profissionais do futuro precisam se atentar para sobreviver no ambiente, que será focado em políticas de proteção de informações pessoais e o fim do suporte de cookies.

Para Martha Gabriel, essas mudanças forçarão as empresas a investir cada vez mais em mídia própria e obtenção de dados primários para personalização de campanhas. Ela ressalta que os profissionais de marketing deverão criar estratégias mais atraentes para alcançar os públicos desejados, além de manter um relacionamento para que permaneçam.

A especialista cita a criação de estratégias que envolvam marketing de busca, mídias sociais, infotenimento (informação + entretenimento), creators e UGC entre as melhores opções para o alcance de resultados.

(Fonte: Rock Content)

Gostou do conteúdo? Prepare-se para investir no uso de dados e alcançar melhores resultados no marketing de sua empresa!

Comentários