27 de julho de 2022 às 09:06.

Fim dos cookies: como isso afetará o e-commerce?

compartilhar

Você já deve ter ouvido falar que o fim dos cookies chegará em 2023. Mas fica a pergunta: como o fim dos cookies afetará o e-commerce?

Já dando um spoiler, a resposta mais óbvia é que os e-commerces e profissionais de marketing precisarão rever suas estratégias para ter sucesso nos resultados. 

Neste texto, trago referências de um artigo da Agência Mestre que nos ajudam a entender como serão essas mudanças. Acompanhe a leitura para entender melhor. Vamos lá.

O que são cookies?

Antes de tudo, vamos à explicação conceitual dos cookies. Diariamente, muitos usuários da internet se deparam com os termos de autorização e consentimento na utilização deles. Mas poucos sabem o que eles significam de fato. Afinal, o que são os cookies?

Resumindo aqui, os cookies são códigos anexados a sites, que possuem o objetivo de adquirir informações comerciais relevantes sobre o usuário, por exemplo: quais páginas eles acessaram, quais produtos foram clicados, o que foi colocado nos carrinhos e o conjunto de todo o percurso digital feito por eles.

Em outras palavras, eles funcionam da seguinte forma:

  1. Você visita um site
  2. Informações do site são solicitadas
  3. O servidor do site recebe a solicitação e responde com cookies
  4. O computador armazena os cookies
  5. Você retorna ao site
  6. O computador envia os cookies de volta
  7. O servidor te reconhece e armazena os dados relevantes

Você navega e deixa “migalhas” no site, permitindo que sua jornada seja rastreada.

Cookies primários x cookies de terceiros

Muita gente não sabe, mas, quando se fala sobre o fim dos cookies, não falamos sobre o fim de todos eles, apenas dos cookies de terceiros.

Cookies primários: traqueiam informações dentro de um único domínio. Para os e-commerces, eles têm o objetivo de documentar as interações do visitante em cada página, categoria e produto, até seu carrinho de compras.

Cookies de terceiros: contemplam a jornada de navegação em outros domínios. Por exemplo: quando um usuário clica em um anúncio e visita outras páginas, o dono do anúncio tem em suas mãos os dados do comportamento digital do usuário que interage com suas campanhas. Com ele, é mais fácil identificar as preferências e interesses do público-alvo. Entretanto, a riqueza de informações infringe as novas políticas de dados, pois expõe dados pessoais de usuários a empresas que buscam oferecer serviços e produtos a eles, ainda que sem consentimento prévio.

Como o fim dos cookies afetará o e-commerce?

Agora que a conceituação dos cookies foi trazida de forma mais abrangente, vamos refletir sobre como o fim dos cookies afetará o e-commerce. 

Sabemos que muitas marcas já estão preocupadas com a nova era sem os cookies de terceiros. Mas é preciso ter mente que um planejamento cuidadoso, focado na atração e nutrição de leads qualificados, ajudará a contornar a situação.

O comércio eletrônico está sendo impactado fortemente, pois, durante muito tempo, este foi o setor que mais utilizou os dados para atrair clientes. Várias ferramentas de anúncios utilizam cookies de terceiros para fazer suas automações. Em breve, elas devem ser ajustadas manualmente ou integradas a uma base de dados própria, obtida com cookies primários, LPs e demais formas de captação interna de cada empresa.

Veja também aqui no blog: Marketing e dados: não basta apenas usá-los para orientação, é preciso gerar soluções

Outra solução seria a utilização de métodos sem cookies para a captação desses dados. Muitos profissionais de marketing acreditam que os dados de intenção são uma alternativa e que a eficácia da estratégia tem crescido. Para saber mais, leia o artigo “Dados de intenção: como os profissionais estão usando”.

Além disso, outras estratégias como a utilização de públicos primários e públicos look alike (público semelhante) podem ser utilizadas. Para usá-las, os estrategistas precisam de um método para compilar dados, agrupá-los e transferi-los com segurança. 

O Google também trabalha no desenvolvimento de novas ferramentas que auxiliem os profissionais no alcance do público qualificado, sem a utilização de cookies para otimizar suas automações.

(Fonte: Agência Mestre)

Leia também no meu blog: Como o Marketing Digital deve se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)?

Você já sabe que o mundo digital é cheio de mudanças como essa que citei aqui. Por isso, minha dica é ficar antenado nas atualizações e contar com um time alinhado às mudanças e objetivos da empresa! Até a próxima, amigo(a) leitor(a)!

Comentários